" " NOVA CASTÁLIA: LULA E OS PANGARÉS PETISTAS

Curta a Página do Autor

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

LULA E OS PANGARÉS PETISTAS



Pouco a pouco, o eterno candidato à presidência do Brasil, Luís Inácio Lula da Silva, começa a admitir que não concorrerá nas próximas eleições. Com a condenação iminente nas mesmas investigações em que virou réu, muito provavelmente se tornará carta fora do baralho. Recentemente, em entrevistas concedidas durante a caravana que realiza pelo país, citou políticos petistas como Jacques Wagner e Fernando Pimental como possíveis substitutos. Sabe, no entanto, que qualquer outro nome que ocupe seu lugar não terá a mesma empatia popular, e nem tampouco semelhante votação. Se comparados com o próprio, são somente pangarés, azarões que dificilmente chegarão ao planalto, considerando a crise de credibilidade que os casos de corrupção gerou no partido.

O fato em si diz bastante a respeito do PT e, de certo modo, da lei eleitoral brasileira. Durante anos, o petismo apostou todas as suas fichas no carisma de Lula, e esqueceu-se de fomentar outras lideranças na legenda que fossem plenamente capazes de ocupar o espaço deixado pelo líder máximo. Mesmo Dilma Rousseff não foi senão uma escolha de improviso, uma carta tirada repentinamente da manga, e nunca um nome preparado pelo petismo para ocupar o cargo que alcançou. O provável naufrágio na próxima eleição presidencial delatará um equívoco que, com certeza, há de colocar o partido em uma situação agônica.

Também é necessário recordar que circunstâncias como essa, ou seja, a insistência em um nome específico, só se mostra possível porque as leis brasileiras permitem que alguém volte a ocupar a presidência da nação depois de ter ocupado antes o mesmo posto. Nos Estados Unidos, presidentes que exerceram seu mandato não podem se candidatar novamente, impedindo, assim, tendências caudilhistas.

Falando objetivamente, há trinta anos discutimos Lula como candidato à presidência no Brasil. Estava mesmo na hora de avançar para discussões mais profícuas.

Gabriel Santamaria é autor de O Evangelho dos Loucos (romance), No Tempo dos Segredos (romance), Assim Morre a Inocência (contos), Destino Navegante (Poemas), Para Ler no Caminho (Mensagens e Crônicas).


Sem comentários:

Enviar um comentário